Bancos Centrais da CPLP recomendam mais reflexão sobre moedas digitais


01 de Outubro de 2018, ás 09:38 escrito por UECPLP



O 6º encontro de emissão e tesouraria dos Bancos Centrais da Países de Língua Portuguesa, encerrado terça-feira, na Cidade da Praia, recomendou uma reflexão mais aprofundada sobre a adopção da moeda digital.

Segundo a directora do Departamento de Emissão, Tesouraria e Sistemas de Pagamentos do Banco de Cabo Verde (BCV), Antónia Lopes, porta-voz do evento, o encontro, que teve como tema “A função emissão e tesouraria no contexto do actual desenvolvimento do sistema de pagamentos”, serviu para analisar os impactos de uma eventual adopção da moeda digital nas funções dos bancos centrais.

“A recomendação vai no sentido de os bancos centrais continuarem com a reflexão sobre a adoção de uma moeda digital, que não será uma concorrência ao numerário (notas e moedas), mas uma alternativa ou mais um instrumento de pagamentos”, disse, adiantando que, não obstante a questão estar sobre a mesa, o numerário prevalece como principal meio de pagamento.

O cenário da coabitação do numerário com a moeda digital foi apontado como uma oportunidade, mas também colocando um conjunto de desafios aos bancos centrais, no sentido de garantirem a segurança e a resiliência das infra-estruturas de pagamentos, bem como a identidade dos seus utilizadores.

“Qualquer falha na emissão e utilização da moeda poderá afectar negativamente a reputação de um banco central e pode ter impactos na execução das suas funções básicas, como a condução da política monetária e a promoção da estabilidade financeira”, alertou.

No encontro foi demonstrada uma preocupação crescente em assegurar determinados níveis de qualidade e integridade das notas e moedas.

Neste sentido, para além da questão da modernização do parque tecnológico na área do processamento do numerário, como de resto já acontece, foi realçada a necessidade de se estabelecer acordos de custódia com entidades externas que facilitam a renovação e a regularidade da qualidade em circulação.

O 6º encontro de emissão e tesouraria dos Bancos Centrais dos Países de Língua Portuguesa contou com a participação do Banco Nacional de Angola, do Banco Central do Brasil, do Banco de Cabo Verde, Banco Central dos Estados da África Ocidental (Guiné-Bissau), Banco de Moçambique, Banco de Portugal, Banco Central de São Tomé Príncipe e Banco Central de Timor Leste.

O encontro é realizado de dois em dois anos. Timor Leste acolhe o 7º encontro.


Procurar