UE quer melhorar ambiente de negócios em Angola


03 de Setembro de 2018, ás 09:44 escrito por UECPLP



O representante da União Europeia (UE) em Luanda garantiu que os 28 estão empenhados em apoiar o processo de reforço da produção e competitividade interna e melhorar o ambiente de negócios em Angola.

Tomas Ulicny falava na abertura do seminário de formação sobre Facilitação do Comércio, promovido pelo Ministério do Comércio angolano, em parceria com a UE e a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento (CNUCED).

O diplomata checo, em Angola desde dezembro de 2016, sublinhou que a UE já financiou o Projeto de Apoio ao Comércio (ACOM), destinado a ajudar o país a superar os constrangimentos que ainda constituem obstáculos ao crescimento da atividade comercial e da economia real. A UE, disse, “conhece bem” as dificuldades que Angola atravessa e “está consciente da convicção e da vontade expressa” das autoridades angolanas em levar por diante medidas concretas de favorecimento das trocas comerciais, empenhando-se na diversificação.

O apoio à adesão de Angola à Zona de Comércio Livre da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é outra das disponibilidades de Bruxelas, referiu, lembrando que o crescimento das exportações constitui uma “prioridade evidente” no atual contexto angolano. Nesse sentido, realçou que já foram identificados diversos setores fora do setor petrolífero, “que emergem entre os mais promissores e de maior potencial”.

Segundo o diplomata checo, a União Europeia tem vindo a apoiar as autoridades angolanas com as missões de assistência técnica ao Ministério do Comércio, quer por via da reabilitação de estudos especializados, quer no reforço das capacidades e estruturas.

 

Noticia: mercado.co.ao


Procurar