Embaixador da China confirma presença do Primeiro-Ministro são-tomense na Cimeira Beijing


28 de Agosto de 2018, ás 09:39 escrito por UECPLP



São-Tomé, 23 Ags ( STP-Press) – O embaixador da China em São-Tomé e Príncipe, Wang Wei, confirmou hoje a presença do primeiro-ministro são-tomense, Patrice Trovoada na Cimeira de Beijing do Forum de cooperação/China-Africa de 3 à 4 de Setembro, em Pequim, com vista a criação de uma “comunidade comum” e aprovação do novo plano de “cooperação sino-africana”.

m declarações esta manhã a imprensa sobre a cimeira de cooperação Sino-África, o diplomata chinês sublinhou que “ segundo a combinação com vosso País [STP], o primeiro-ministro vai chefiar uma delegação são-tomense a participar pela primeira vez neste fórum que consideramos um sistema mais importante e integral de cooperação entre a China e os Países africanos”.

A ser orientada pelo presidente chinês Xi Jinping, a Cimeira de Beijing vai reunir todos os líderes dos Países africanos com os quais a China tem relações diplomáticas com exceção apenas da Suazilândia, disse o embaixador Wang Wei, tendo ainda se referido a presença especial do secretário-geral das Nações Unidas, ONU, presidente da União Africa, UA, bem como cerca de trinta organizações internacionais.

Além do objectivo que visa a elaboração de “uma declaração de Beijing para a construção de uma comunidade de destino comum mais fortalecida entre a China e Africa”, o diplomata chinês falou ainda de outra missão do evento com vista a aprovação de “um plano de acções de fórum para cooperação Sino-Africana para 2019-2021”.

As decisões e as novas medidas para a cooperação entre as duas partes serão tomadas em consenso por “desejo comum” da África e da China “em busca de soluções para os desafios da globalização e resolução de problemas com que continente africano se depara”, disse Wag Wei, tendo citado a paz e a segurança, ambiente, infraestruturas, formação de quadros, educação, saúde, dentre outras áreas.

As novas medidas a serem adotadas no âmbito desse fórum da cooperação/China-África, serão implicadas de forma bilateral de acordo com as necessidades e as prioridades de cada Estado membros desta “comunidade de destino comum” – explicou o diplomata chinês.

Assinado há pouco menos de um ano em Pequim, o Acordo Geral de Cooperação sino-são-tomense estimado em cerca de 146 milhões de dólares abrange os sectores da energia, turismo, saúde, pesca, infraestruturas, agricultura, bem como acordo específicos virados para assistência técnica e formação de quadros, tendo China já desbloqueado pouco mais de 10 milhões de dólares em subsídios para vários projectos em São Tomé e Príncipe no ano de 2017.

 

Notícia: stp-press.st


Procurar