Investidos USD 44 milhões na produção e processamento de hortícolas


20 de Agosto de 2018, ás 14:35 escrito por UECPLP



Com objectivo de estabilizar os preços das hortícolas no mercado da província de Gaza, o Governo em parceria com o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) investiu 44 milhões de dólares na produção e processamento deste produto, segundo o Presidente do Conselho de Administração (PCA) do Regadio do Baixo Limpopo – EP, Armando Ussivane.

O investimento está ser aplicado pela Empresa Pública de Regadio do Baixo Limpopo no âmbito do Projecto de Irrigação e Resiliência às Mudanças Climáticas (BLICRP), que visa impulsionar e promover a produção e conservação de hortícolas naquela província.

Com esta iniciativa o Governo também pretende garantir a funcionalidade do regadio, gestão das infra-estruturas hidráulicas, terra e água para a produção de hortícolas durante o ano inteiro, explicou Ussivane.

Mas esta iniciativa vai mais longe, porque pretende também “colocar os produtos no mercado e reduzir as perdas que ocorrem no período pós-colheita, estimadas em mais de 20 por cento” apontou.

Para a execução do projecto, segundo Ussivane, foi construída uma unidade central de processamento que vai comprar hortícolas dos produtores. A referida unidade vai fazer a lavagem, selecção, calibragem, embalagem e conservação para adicionar valor aos produtos.

Para facilitar o escoamento dos produtos, construiu-se 47,6 quilómetros de estradas rurais sendo, uma principal com uma extensão de 17,3 quilómetros e duas secundárias com 20,8 e 9,5 quilómetros, respectivamente.

Contudo, a central não está preparada para o armazenamento de longo prazo, pelo que o seu trabalho é dirigido pela demanda no mercado e tem capacidade para conservar um volume de até 400 metros cúbicos.

“A unidade de processamento vai trazer grandes mudanças. Agora estamos a trabalhar na criação de uma cadeia de fornecedores, porque querem uma negociação sustentável.

Precisamos selecionar fornecedores capazes de atender a melhor logística e trabalhar com agentes para a distribuição de produtos nos mercados nacional e sul-africano”, disse Ussivane.

A central de processamento de hortofrutícolas, com capacidade para manusear entre 20 a 25 toneladas de hortícolas por dia, ocupa uma área de 2.114 metros quadrados, dos quais 400 metros quadrados para escritórios e armazéns.


Procurar