ANGOLA | Novo aeroporto de Luanda só dentro de dois anos


18 de Janeiro de 2018, ás 09:52 escrito por UECPLP



O ministro dos Transportes de Angola disse hoje que o nível de execução das obras de construção do novo aeroporto internacional de Luanda ganhou velocidade, mas a conclusão só deverá acontecer dentro de 24 meses.

Augusto Tomás falava hoje à margem de uma visita que efetuou acompanhado do presidente da Associação Internacional dos Transportes Aéreos (IATA), Alexandre de Juniac, às obras daquela infraestrutura, localizada no município de Icolo e Bengo, a 30 quilómetros de Luanda.

"O nível de execução ganhou uma velocidade superior, está mais rápido, a qualidade dos trabalhos melhorou e estamos confiantes que teremos aqui um projeto de qualidade para servir Angola, a região e África", disse Augusto Tomás, garantindo que a obra termina dentro de dois anos e que "por enquanto está garantido" o financiamento para a sua conclusão.

Na sua intervenção, que marcou o arranque da "Conferência Internacional da Aviação Civil", o governante angolano frisou que o novo aeroporto internacional de Luanda permitirá quadruplicar a capacidade aeroportuária da capital angolana, passando dos atuais 3,6 milhões de passageiros anuais, para uma capacidade de cerca de 15 milhões por ano.

"Esta nova e fundamental infraestrutura aeroportuária é uma peça-chave para o desiderato que estabelecemos de posicionar Luanda como um 'hub' de referência do setor aéreo na região", disse Manuel Augusto, sublinhando que África passará a dispor de um dos maiores aeroportos da África subsariana.

Por sua vez, o presidente da IATA, Alexandre de Juniac, considerou aquela infraestrutura como "impressionante", considerando que deverá ser "o mais bonito e moderno aeroporto em África", após a sua conclusão.

"Angola pode orgulhar-se dele", disse Alexandre de Juniac, realçando que o novo aeroporto vai "prover conectividade, empregos, negócios, comércio, turismo", além de se tornar "o grande ponto de entrada ou de conexão para Angola e para África".

"É muito importante para o vosso país. Nós felicitamos o Governo e o ministro por isso", adiantou.

Em outubro de 2017, após uma visita realizada pelo Presidente angolano, João Lourenço, o titular da pasta dos transportes disse que o novo aeroporto internacional de Luanda, em construção desde 2004 por empreiteiros chineses, só deverá iniciar operações em 2019, um atraso de dois anos face à previsão anterior, justificado com dificuldades financeiras.

Segundo o ministro, o valor global da empreitada, incluindo os novos acessos, já ultrapassa os 5.500 milhões de euros.

Na altura, Augusto Tomás avançou que o grau de execução das obras situava-se em apenas 57,5 por cento, prevendo-se apenas para final de 2019 a sua entrada em funcionamento.

Problemas de ordem financeira, técnica e operacional condicionavam o decurso da empreitada e obrigaram à substituição do empreiteiro, com garantia de financiamento para a execução dos trabalhos.

Duas das pistas foram concluídas em 2015, assim como a torre de controlo, decorrendo a construção de terminais.

O projeto é financiado por fundos chineses englobados na linha de crédito aberta por Pequim para permitir a reconstrução de Angola, depois de terminado um período de três décadas de guerra civil.

 

Fonte: Angola 24 Horas


Procurar