BADEA concede mais de 400 mil dólares à Guiné-Bissau


19 de Junho de 2017, ás 11:45 escrito por UECPLP



A Guiné-Bissau vai receber mais de 400 mil dólares americanos do Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico da África (BADEA), no quadro do projecto de electrificação e resolução de assuntos sociais na região de Biombo, norte do país.

Durante a assinatura do protocolo de acordo entre o governo e o BADEA no ultimo-fim-de-semana, o ministro da Energia e Indústria, Florentino Mendes Pereira, revelou que o referido apoio será conduzido para a melhoria da electricidade e centros de saúde, em algumas zonas sociais de extrema importância da região de Biombo.

 

O governante realçou por outro lado que sete centros de saúde de Biombo concretamente no sector de Quinhamel,  Safim, Prábis e Ondame vão beneficiar de ambulâncias, medicamentos e equipamentos sanitários. 

 

Florentino Mendes Pereira qualificou  o gesto de importante e assegurou que terá um impacto positivo na vida dos populares daquelas zonas.

 

De acordo com o ministro de Estado da Energia e Indústria, no quadro da mesma parceria, o Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico da África (BADEA) vai ainda financiar a Guiné-Bissau a construção de uma central eléctrica de 20 megas em Bissau.

 

 “O projecto já está em curso, e se tudo correr bem, até final deste mês o Conselho da Administração do BADEA vai aprovar o financiamento do referido projecto”, disse o ministro.

 

Acrescentou  que, com a construção da central eléctrica de Bissau, o país estará em condições de começar a trabalhar com o seu próprio grupo, e abdicar-se do sistema de aluguer. 

 

Por seu turno, em representação de BADEA,  Mahmat Alhabo disse que vão efectuar visitas às localidades da região de Biombo que irão beneficiar do referido financiamento, para depois disponibilizar a verba e acompanhar a realização dos trabalho.

 

“Estamos a trabalhar com o governo da Guiné-Bissau no sector que entender que é de  extrema importância. Priorizaram a área de agricultura e de saúde assim como a capacitação de quadros e técnicos do sector”, concluiu.